Atualmente, devido o maior acesso da população às mídias como a internet, temos visto nos últimos anos uma grande massificação de movimentos. Em especial o que irei abordar nesse texto, é como ela está influenciando o comportamento dos adolescentes, que ainda estão em processo de formação psicológica e opinião.
A adolescência é a fase de transição entre a infância e a juventude. Fase essa, onde ocorrem as principais mudanças sociais, psicológicas, físicas e corporais durante a vida. Essas mudanças acontecem de forma influenciada pelo ambiente ao qual o adolescente está inserido e pelas ideias massificadas que a mídia pode transmitir à sociedade.
Segundo o site G1, uma pesquisa feita em 12 países revela que o adolescente brasileiro passa em média 70 horas conectados à internet por mês. Com isso, vemos que os adolescentes estão suscetíveis à influência, diga-se de passagem ‘potencializada’ pelo período que passa em contato com ela, da internet.
Logo podemos supor, que ideias embutidas em propagandas, músicas e movimentos, como ‘beba isso, faça aquilo, seja isso ou goste de fulano’, sejam bem recebidas por uma parcela desses adolescentes conectados. Essas ideias, quando aplicadas às pessoas que ainda estão em processo de formação psicológica, podem produzir traços no caráter não tão bons quantos pareçam ou levar esses adolescentes a fazer ‘loucuras’ para se encaixar nesse padrão imposto por essas ideias.
PUBLICIDADE
Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
A Internet e o psicológico do adolescente