Atualmente o processo de aprendizagem já não é considerado uma ação passiva de recepção, nem o ensinamento simples de transmissão de informação. De acordo com as novas pesquisas da neurociência descobriu-se que a aprendizagem modifica a estrutura física do cérebro.

cérebro

Os primeiros indícios da existência da especialização cerebral surgiram durante estudos com pacientes epiléticos nos anos 60. Esta pesquisa concluiu que os hemisférios direito e esquerdo têm funções muito claras e diferenciadas e que o corpo caloso permite aos dois hemisférios compartilharem a aprendizagem e a memória.

Os estudos realizados posteriormente permitiram estabelecer a especialização de cada hemisfério no  cérebro:

Hemisfério esquerdo: é o hemisfério da lógica. Monitora as áreas da linguagem, é analítico e avalia os dados de uma forma racional. Compreende a interpretação literal das palavras e detecta o tempo e a sequência. Também reconhece letras, palavras e números escritos em palavras. Conecta-se com o lado direito do corpo.

 Hemisfério direito: é o hemisfério intuitivo. Recolhe a informação de imagens mais do que palavras. Interpreta a linguagem por meio do contexto, ou seja, a linguagem corporal, conteúdo emocional e o tom de voz. É especializado na percepção espacial. Reconhece lugares, rostos e objetos. Conecta-se com o lado esquerdo do corpo.

cérebro

Diferenças de cada hemisfério:

Esquerdo Lógico

Direito Intuitivo

Manuseia o sentido do tempo Manuseia o sentido do espaço
Abstrato Concreto
Gera a linguagem falada Interpreta a linguagem por meio de gestos, movimentos faciais, emoções e linguagem
Analítico Sintético
Detalhe (minucioso) Global, gestalt
Racional (causa-efeito) Análogo
Numérico Literário
Sequencial Simultâneo
Estável Impulsivo
Conhecimento aprendido academicamente Conhecimento aprendido por meio da prática
Estruturado no tempo, ordenado, classificado, seriado Desestruturado, aleatório
Pensamento consciente, raciocínio Inconsciente, insight repentino
Discurso racional Sonhos, não verbal
Científico, lógico Espiritual, místico
Especializado em reconhecer palavras e números (como palavras) Especializado em reconhecer rostos, lugares, objetos e música

Ainda não se sabe por que o cérebro se especializou. A única coisa certa é que esta especialização é que parece permitir que ele possa manusear a enorme quantidade de informação sensorial que recebe.

O fato dos hemisférios serem fisicamente diferentes também poderia explicar a especialização particular de cada um deles. Os hemisférios são compostos por matéria cinzenta e matéria branca. O hemisfério esquerdo tem mais matéria cinzenta, enquanto o direito possui mais matéria branca. Os neurônios do hemisfério esquerdo estão mais concentrados e manipulam melhor o trabalho intenso e detalhado. A matéria branca do hemisfério direito contém neurônios com axônios mais longos que podem conectar com módulos que se encontram a maiores distâncias. Estas conexões de maior alcance permitem ao hemisfério direito alcançar conceitos mais amplos, porém mais imprecisos.

Exemplos de processamento dos dois hemisférios, por David A. Souza em seu livro “How The Brain Learns”.

A lógica não é processada exclusivamente no hemisfério esquerdo do cérebro. Alguns pacientes com dano cerebral no hemisfério direito não conseguem encontrar a falta de lógica quando dizem que querem sair para passear estando totalmente paralisados.

A criatividade a intuição não dependem exclusivamente do hemisfério direito. A criatividade permanece, embora menor, mesmo em casos de danos extensos no hemisfério direito.

É impossível educar um só hemisfério, já que os dois não funcionam independentemente num cérebro normal.

Especialização não significa exclusividade. Não há nenhuma evidência que demonstre que podemos ser cerebralmente direitos ou esquerdos. Um hemisfério pode ser mais ativo, porém, estamos falando de uma questão de graus.

Os dois hemisférios são capazes de sintetizar, ou seja, podem unir pedaços de informação para formar um todo sentido.

Hemisfério Esquerdo

Hemisfério Direito

Mais verbais, analíticos e capazes de resolver problemas. Manipulam melhor o mundo visual do que o verbal.
Favorecem as palavras, detalhes e o pensamento racional. Favorece o artístico, o holístico e o criativo.

 

Especialização Cerebral

 Feminino

 Masculino

O cérebro é menos pesado, menos assimétrico, porém com maior desenvolvimento do hemisfério esquerdo. O hemisfério direito é mais desenvolvido que o esquerdo.
Existe uma porcentagem similar de matéria cinzenta nos dois hemisférios. Existe maior porcentagem de matéria cinzenta do hemisfério esquerdo.
O corpo caloso é mais longo, existindo uma maior conexão entre os dois hemisférios. Existem maior número de neurônios no córtex cerebral.

 

Diferenças de Rendimento

PUBLICIDADE

 Feminino

 Masculino

Menos lateralizadas e ambidestras com maior frequência. São mais fortemente lateralizados e demonstram boa orientação espacial.
Maior facilidade verbal. Suas reações são mais rápidas.
Mais hábeis. Mostram-se agressivos com maior frequência.
Tem maior rendimento em testes que medem a velocidade perceptiva, cálculo matemático, seqüencial e tarefas de precisão manual. Tem melhor rendimento em testes que medem tarefas espaciais e raciocínio matemático.

cérebro

Teste muito simples para indicar sua preferência hemisférica.
Obs: Este teste é de aproximação, não deve ser considerado como conclusivo.

Preferência Hemisférica

Instruções: Em cada item escolha a opção A ou B, anote a opção que melhor o(a) descreve. Responda a todas as perguntas. Não existem respostas certas ou erradas.

 

1.

A. Prefiro encontrar a minha própria forma de realizar uma tarefa nova / inovadora.

B. Prefiro que me indiquem a melhor forma de realizar uma tarefa nova / inovadora.

2.

A. Prefiro fazer meus próprios planos.

B. Posso seguir os planos dos outros.

3.

A. Sou uma pessoa muito flexível e, em alguns casos, imprevisível.

B. Sou uma pessoa muito estável e consistente.

4.

A. Guardo cada uma das minhas coisas num lugar específico.

B. O lugar onde guardo minhas coisas depende do que estou fazendo nesse momento.

5.

A. Consigo distribuir meu trabalho equitativamente ao longo do tempo.

B. Prefiro fazer o meu trabalho no último momento.

6.

A. Eu sei quando estou certo porque tenho bons argumentos.

B. Eu sei quando estou certo, embora não tenha argumentos.

7.

A. Necessito de muitas mudanças e variedade na minha vida.

B. Necessito de uma vida ordenada e planejada.

8.

A. Às vezes tenho ideias demais em situações novas.

B. Às vezes não me ocorrem ideias em situações novas.

9.

A. Faço as coisas mais simples primeiro e as mais importantes depois.

B. Faço as coisas importantes primeiro e as mais simples depois.

10.

A. Ao tomar uma decisão difícil, escolho o que sei que é correto.

B. Ao tomar uma decisão difícil, escolho o que sinto que é correto.

11.

A. Planejo meu tempo para poder fazer meu trabalho.

B. Não penso no tempo quando trabalho.

12.

A. Normalmente consigo me autodisciplinar.

B. Normalmente ajo segundo meus sentidos.

13.

A. As outras pessoas não entendem como me organizo.

B. As outras pessoas acham que organizo as coisas bem.

14.

A. Tenho a tendência de aceitar novas ideias antes dos outros.

B. Tenho a tendência de questionar novas ideias mais do que os outros.

15.

A. Tenho a tendência de pensar mais em imagens.

B. Tenho a tendência de pensar mais em palavras.

16.

A. Trato sempre de encontrar a melhor forma de resolver um problema.

B. Trato sempre de encontrar formas diferentes de resolver um problema.

17.

A. Normalmente posso analisar o que vai acontecer depois.

B. Normalmente posso sentir o que vai acontecer depois.

18.

A. Não sou muito imaginativo no meu trabalho.

B. Uso minha imaginação em quase tudo o que faço.

19.

A. Começo muitas coisas que nunca termino.

B. Sempre termino uma coisa antes de começar outra.

20.

A. Sempre procuro uma forma inovadora para realizar trabalhos rotineiros.

B. Quando encontro uma maneira de fazer algo bem, faço-o sempre da mesma forma.

21.

A. Divirto-me assumindo riscos.

B. Divirto-me sem assumir riscos.

 

Pontuação:

Conte o número de resposta A para as perguntas 1, 3, 7, 8, 9, 13, 14, 15, 19, 20 e 21.

Anote esse número na linha à direita.

A._______

Conte o número de respostas B para às perguntas restantes. Anote esse número na linha à direita.

B._______

Anote o total de respostas A e B que você contabilizou.

Total.______

O total indica sua preferência hemisférica de acordo com a seguinte escala:

0 a 5 – Preferência marcante do hemisfério esquerdo.

6 a 8 – Preferência moderada do hemisfério esquerdo.

9 a 12 – Balanço bilateral hemisférico (preferência leve ou inexistente).

13 a 15 – Preferência moderada do hemisfério direito.

16 a 21 – Preferência marcante do hemisfério direito.

 

Fonte: Transtornos de aprendizagem. Ana Maria Salgado Gómes

 

Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
O cérebro na aprendizagem – teste para indicar sua preferencia hemisférica
Classificado como: