No cenário educacional brasileiro dos últimos 20 anos, pode-se verificar um grande e crescente número de escolares que apresentam deficiência de leitura. Inúmeros são os fatores para o fracasso na aquisição dessa habilidade, mas, entre eles, podemos destacar um significativo número de escolares de risco para a dislexia. Outros fatores estão subjacentes ao fracasso no ensino da leitura e escrita, dentre os quais podemos citar fatores socioeconômicos, fatores educacionais ou metodológicos, fatores de ordem emocional-afetiva, bem como fatores individuais dos aprendizes representados pelos transtornos de aprendizagem de origem constitucional, isto é, de origem genético-neurológica, destacando-se a dislexia, o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e o cálculo matemático (discalculia).

TDAH

Apesar de todos os esforços empregados pelo professor alfabetizador, nota-se que alguns escolares apresentam dificuldades relativamente seletivas em operar com o sistema de regras que relacionam as unidades de som da língua (categorias fonêmicas) com os símbolos gráficos (letras ou grafemas) que as representam, apesar de uma inteligência normal, oportunidades educacionais e motivação adequadas e aparente ausência de déficits sensoriais ou dano neurológico4-6. A dislexia do desenvolvimento não é ambiental, mas sim uma desordem neurológica de origem genética que afeta, em países desenvolvidos, 5 a 17% dos escolares. No Brasil, ainda não temos dados conclusivos sobre a prevalência, a qual varia de acordo com a regularidade da ortografia da língua em questão, pois esta desordem não faz parte das categorias oficiais do sistema educacional de nosso país; porém alguns estudos estimam de 2 a 8%.

Prejuízos no processamento fonológico, incluindo a consciência fonológica (refletir sobre os sons das palavras, tais como rimas, aliterações e fonemas), a memória verbal de curto-prazo e a nomeação rápida dificultam as conversões letra-som e representam os principais fatores de risco para a dislexia.

Do ponto de vista da prática educacional, as contribuições no sentido de se desenvolverem formas objetivas e práticas de análise e avaliação das habilidades subjacentes às aquisições da leitura e escrita pelo educador são extremamente importantes e ainda escassas. O que temos, em sua maioria, são testes clínicos, não voltados às necessidades dos educadores. Nesse sentido é fundamental o desenvolvimento de instrumentos pedagógicos pré-diagnósticos, aplicáveis em sala de aula (coletivos), que ajudem o professor tanto na tarefa de rastreamento de escolares de risco para a dislexia, como, consequentemente, na intervenção precoce, independentemente de diagnóstico definitivo, em uma atitude conhecida como responsividade.

A versão coletiva compreende cinco subtestes:

1) Conhecimento do alfabeto (letras do alfabeto que o escolar conhece e pode escrever);

2) Cópia de formas (copiar um círculo, quadrado e losango e uma forma complexa combinando elementos destas figuras simples);

3) Aritmética (operações simples de adição e subtração compatível com a faixa etária);

4) Escrita sob ditado (30 palavras reais e 10 pseudopalavras ditadas pelo examinador);

5) Memória de curta duração (escrever 14 sequências de dígitos, ditados pelo examinador, contendo de 2 a 8 dígitos).

 

Atividade para trabalhar o nome da criança

TDAH

 

No cenário educacional brasileiro dos últimos 20 anos, pode-se verificar um grande e crescente número de escolares que apresentam deficiência de leitura. Inúmeros são os fatores para o fracasso na aquisição dessa habilidade, mas, entre eles, podemos destacar um significativo número de escolares de risco para a dislexia. Outros fatores estão subjacentes ao fracasso no ensino da leitura e escrita, dentre os quais podemos citar fatores socioeconômicos, fatores educacionais ou metodológicos, fatores de ordem emocional-afetiva, bem como fatores individuais dos aprendizes representados pelos transtornos de aprendizagem de origem constitucional, isto é, de origem genético-neurológica, destacando-se a dislexia, o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e o cálculo matemático (discalculia).
Apesar de todos os esforços empregados pelo professor alfabetizador, nota-se que alguns escolares apresentam dificuldades relativamente seletivas em operar com o sistema de regras que relacionam as unidades de som da língua (categorias fonêmicas) com os símbolos gráficos (letras ou grafemas) que as representam, apesar de uma inteligência normal, oportunidades educacionais e motivação adequadas e aparente ausência de déficits sensoriais ou dano neurológico4-6. A dislexia do desenvolvimento não é ambiental, mas sim uma desordem neurológica de origem genética que afeta, em países desenvolvidos, 5 a 17% dos escolares. No Brasil, ainda não temos dados conclusivos sobre a prevalência, a qual varia de acordo com a regularidade da ortografia da língua em questão, pois esta desordem não faz parte das categorias oficiais do sistema educacional de nosso país; porém alguns estudos estimam de 2 a 8%.
Prejuízos no processamento fonológico, incluindo a consciência fonológica (refletir sobre os sons das palavras, tais como rimas, aliterações e fonemas), a memória verbal de curto-prazo e a nomeação rápida dificultam as conversões letra-som e representam os principais fatores de risco para a dislexia.
Do ponto de vista da prática educacional, as contribuições no sentido de se desenvolverem formas objetivas e práticas de análise e avaliação das habilidades subjacentes às aquisições da leitura e escrita pelo educador são extremamente importantes e ainda escassas. O que temos, em sua maioria, são testes clínicos, não voltados às necessidades dos educadores. Nesse sentido é fundamental o desenvolvimento de instrumentos pedagógicos pré-diagnósticos, aplicáveis em sala de aula (coletivos), que ajudem o professor tanto na tarefa de rastreamento de escolares de risco para a dislexia, como, consequentemente, na intervenção precoce, independentemente de diagnóstico definitivo, em uma atitude conhecida como responsividade.
A versão coletiva compreende cinco subtestes:
1) Conhecimento do alfabeto (letras do alfabeto que o escolar conhece e pode escrever);
2) Cópia de formas (copiar um círculo, quadrado e losango e uma forma complexa combinando elementos destas figuras simples);
3) Aritmética (operações simples de adição e subtração compatível com a faixa etária);
4) Escrita sob ditado (30 palavras reais e 10 pseudopalavras ditadas pelo examinador);
5) Memória de curta duração (escrever 14 sequências de dígitos, ditados pelo examinador, contendo de 2 a 8 dígitos).

PUBLICIDADE

 

Conheça o meu mais novo E-book “Discalculia estratégias e atividades”

Neste e-book que apresentamos a vocês procuramos levar tanto o conhecimento sobre a discalculia, como estratégias e atividades sugeridas e que podem ser adaptadas ao contexto escolar e realidade/habilidade de cada aluno e, que foram elaboradas no intuito de colaborar com a aprendizagem das crianças que apresentam o transtorno, desmistificando a matemática, levando-as a uma real aprendizagem.

 

E-book: “Viva o autismo com estratégias e atividades”

Apresento a vocês este trabalho sobre o autismo que tem como objetivo através de muito conhecimento, dicas importantes, estratégias, atividades, relatos,  mostrar que todas as crianças são capazes e aprendem sim. Como bônus vocês irão ganhar o e-book inédito: Atividades exitosas complementares de alfabetização.


E-book Viva o Autismo

E-book “Atividades Exitosas 2”

Devido ao extraordinário sucesso do nosso e-book “Atividades Exitosas”, estamos lançando o “Atividades Exitosas 2”, com mais de 100 atividades onde obtive êxito com crianças com TDAH, dislexia e autismo também (comprovadas e testadas) e agora com lúdico e E.V.A. Imperdível!

E-book Atividades Exitosas 2

 

Participe

O que você achou desta matéria? Escreva nos comentários e deixe sua opinião

Curta nossa Fan Page no Facebook: http://www.facebook.com/ganhesempremais

Vejam muito mais conteúdo e estratégias de como viver e Vencer com TDAH no meu  E-book, ele apresenta estratégias, técnicas, relatos e atividades imprescindíveis a todos  aqueles que acreditam que podem “Vencer com TDAH”.

E-book Vencer com TDAH + bônus Caderno do cotidiano

banner_vencer_com_TDAH_300_250

O Blog Ganhe Sempre mais, faz uma Mega PROMOÇÃO, em seus cursos, que além de conteúdo de qualidade, facilidade e disponibilidade de tempo, você faz o curso em qualquer horário e local que estiver, ainda fica mais acessível:

Convido a todos vocês envolvidos no processo de aprendizagem de crianças, adolescentes e adultos, a conhecerem o E-book “Dislexia, Transtorno ou Talento?” Cujo objetivo é justamente demonstrar através de conhecimento, estratégias e atividades que todas as crianças possuem talentos e a forma como devemos despertá-lo. Tenho certeza que todos que o adquirirem terão outra visão da Dislexia e consequentemente através do seu conteúdo e aplicação suas práticas com estas crianças serão exitosas.

E-book Dislexia + bônus Ensinando com rimas

banner_dislexia_300_250

Vejam muito mais conteúdos com estratégias e atividades no Curso Dislexia Estratégias e Atividades, destinado a pais, professores, fonoaudiólogos, psicólogos escolares, psiquiatras, pedagogos, psicopedagogos, especialistas de atendimentos educacionais (AEE), TO’s, e as próprias pessoas com o transtorno. Contêm muitas informações relevantes, estratégias e muitas atividades que podem ser aplicadas de forma lúdica e criativa, promovendo deste modo a aprendizagem da criança, por pais, e professores, visando auxiliar os mesmos em suas práticas diárias.

Como bônus você levará 2 E-BOOKS, o e-book CIRANDA – Ensinando com rimas, que contêm poesias educacionais, sugestões de atividades e atividades (modelo) que podem ser trabalhadas com todos os alunos, e o e-book Déficit de Atenção ou TDAH. São inúmeras vantagens para você. ADQUIRA JÁ!

CURSO DISLEXIA com Estratégias e Atividades + 2 BÔNUS

Curso de Dislexia Online

Se você quiser aprender mais sobre TDAH aproveite e inscreva-se em nosso curso de TDAH Estratégias e atividades Inédito + Bônus de um e-book Trabalhando as emoções das crianças. Está imperdível, ADQUIRA JÁ!

CURSO TDAH com Estratégias e Atividades + Bônus Trabalhando as emoções das crianças

banner_300x250_tdah_bonus

No intuito de auxiliar a pais, professores e as crianças, escrevi o e-book “Atividades exitosas” (91 páginas) em que reuni atividades criativas de fácil aplicação além de estratégias. De bônus os presenteio com o e-book “Ciranda” (48 páginas) onde podemos ensinar através de poesias e rimas, com sugestões e modelos de atividades. Este material foi escrito com muito carinho e dedicação, tenho certeza que será muito proveitoso, e se for bem aplicado se refletirá na real aprendizagem dos alunos, em especial aqueles que têm TDAH, Dislexia ou outros Transtornos de aprendizagem.

E-book Atividades Exitosas + bônus Ciranda – Ensinando com rimas

banner_ebook_atividades_300_250

Se você ainda não possui, adquira já o e-book “O Menino Que Não Tinha Jeito” e como bônus ganhe o e-book completo “Déficit de Atenção ou TDAH”:

Ebook  O menino que não tinha jeito + bônus Déficit de Atenção – TDAH

ebook_o_menino_que_nao_tinha_jeito

 

 

 

Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
Ferramentas comprovadas para diagnóstico de escolares com risco de dislexia e TDAH. Com atividades
Classificado como: