No cenário atual da economia do país e em algum momento da vida, todo mundo passa por circunstâncias em que o dinheiro se torna escasso por algum tempo. Ajustes e sacrifícios são necessários e, finalmente, a situação é superada. Entretanto, às vezes, as coisas se complicam muito, chegando a uma situação crítica em que se passa a dever muito mais do que se tem e implica na saúde financeira da pessoa.

Saúde

 

Em tal circunstância, as pessoas ficam expostas à alteração da saúde mental e, para evitar essa situação, medidas radicais precisam ser colocadas em prática. Em muitos casos, o problema é a perda do trabalho, ficar desempregado por longo tempo.

A perda do emprego resulta em forte choque emocional e não apenas em falta de receita financeira. Ela engloba a torrente de efeitos psicológicos e emocionais motivados pela falta de atividade, de estrutura de procedimentos, de segurança, de auto-estima, de senso de contribuição, de interação social e desenvolvimento pessoal.

Saúde

O trabalho supre grande número de necessidades psicológicas e emocionais; por isso, sua perda se torna sempre traumática. Os efeitos da crise econômica são comparáveis aos produzidos em outras situações adversas, como divórcio ou morte de alguém querido.

A pessoa afetada também pode passar por momentos de desgosto, frustração e desesperança, seguidos por períodos de esperança e previsão de uma porta que possa se abrir. Os efeitos do desemprego não se limitam a uma só pessoa, mas a toda a família. Além disso, dados estatísticos indicam aumento de violência familiar quando há desemprego de um dos cônjuges.

Consequências psicológicas da crise financeira:

– fadiga e abatimento

– Alterações no peso

– Altos e baixos no estado de ânimo

– Insônia

– Perda de memória

– Falta de atenção e concentração

– depressão

 

Como superar

 

Qualquer pessoa pode passar pelo problema do desemprego. Enfrentar o problema requer boa medida de resiliência, ou seja, capacidade para se recuperar a fim de não se precipitar e cair na ruína material e emocional. Relacionamos algumas sugestões para enfrentar a crise neste momento:

– Seja realista e analise a situação:

Saúde

Evite colocar a culpa exclusivamente em você. Investigue a causa real. Na maioria dos casos, as demissões se devem a problemas financeiros da empresa e não a falta de capacidade do demitido. Assim, não se culpe, pois sua autoestima baixará e você terá maior dificuldade para encontrar um novo emprego. Mas, se a culpa for realmente sua, invista em se preparar e compensar suas deficiências.

 

– Informe-se de todos os seus direitos

No Brasil, os desempregados contam com o seguro-desemprego. Não existe nenhum mal em reclamar seus direitos e buscar o que o sistema lhe oferece. Faça uso dessas receitas financeiras para procurar outro trabalho e não para tirar férias.

 

– Reduza imediatamente suas despesas

Saúde

Controle ao máximo suas despesas para poder se ajustar as limitadas receitas. Utilize maneiras econômicas de se alimentar, vestir e recrear imediatamente, você se dará conta de que, se for cuidadoso, poderá viver com bem menos.

– Organize sua vida:

Fuja da desorganização. Paradoxalmente, existem pessoas que dispõem de muito tempo e acabam sem estrutura e sem ordem. Coloque ordem em sua vida, levantando-se deitando-se em horários programados. Dedique boa parte de seu tempo para procurar trabalho.

– procure apoio:

Antes que apareça algum sintoma ligado a depressão, procure apoio emocional de alguém que possa ouvir e aconselhar você. Todos os dias dedique alguns momentos para conversar com seu melhor amigo ou familiar para compartilhar suas atividades e conquistas; e seja receptivo a seus conselhos. Procure também encontrar boa fonte de apoio em organizações acessíveis: igreja, clubes ou grupos de autoajuda.

– Procure trabalho de todas as formas

Em sua procura por trabalho não se limite, por exemplo, a fazer currículos e solicitações. Use estratégias variadas. Consulte anúncios na internet, concursos públicos, trabalhos temporários, os que se relacionam diretamente com seu  preparo, etc. Saia e ofereça seu serviço em diversos lugares. Converse com muitas pessoas, lembrando-se de que muitos empregos são conseguidos por meio de referência pessoal.

– Ofereça seu trabalho como voluntário:

Se não encontrar trabalho imediatamente, apresente-se para trabalhar como voluntário em algo relacionado ao seu ofício ou profissão. Além de isso acrescentar experiência, pode lhe abrir a porta para um trabalho no mesmo local ou proporcionar boa recomendação.

– Não se esqueça do lazer:

PUBLICIDADE

Não deixe de se ocupar com algum passatempo que lhe agrade, especialmente na companhia de pessoas. Faça exercícios físicos, não se enclausure nem se isole, para evitar qualquer sintoma depressivo.

– Fuja de substâncias nocivas:

Os desempregados correm o risco de fazer uso excessivo de álcool, cigarro, cafeína, etc. Essas substâncias são nocivas para  saúde; debilitam a força de vontade e podem induzir a jogos de azar.

 

 

 

 

 

Convido a todos vocês envolvidos no processo de aprendizagem de crianças, adolescentes e adultos, a conhecerem o E-book “Dislexia, Transtorno ou Talento?” Cujo objetivo é justamente demonstrar através de conhecimento, estratégias e atividades que todas as crianças possuem talentos e a forma como devemos despertá-lo. Tenho certeza que todos que o adquirirem terão outra visão da Dislexia e consequentemente através do seu conteúdo e aplicação suas práticas com estas crianças serão exitosas.

banner_dislexia_300_250

Vejam muito mais conteúdos com estratégias e atividades no Curso Dislexia Estratégias e Atividades, destinado a pais, professores, fonoaudiólogos, psicólogos escolares, psiquiatras, pedagogos, psicopedagogos, especialistas de atendimentos educacionais (AEE), TO’s, e as próprias pessoas com o transtorno. Contêm muitas informações relevantes, estratégias e muitas atividades que podem ser aplicadas de forma lúdica e criativa, promovendo deste modo a aprendizagem da criança, por pais, e professores, visando auxiliar os mesmos em suas práticas diárias.

Como bônus você levará 2 E-BOOKS, o e-book CIRANDA – Ensinando com rimas, que contêm poesias educacionais, sugestões de atividades e atividades (modelo) que podem ser trabalhadas com todos os alunos, e o e-book Déficit de Atenção ou TDAH. São inúmeras vantagens para você. ADQUIRA JÁ!

 

Curso de Dislexia Online

 

 

Se você quiser aprender mais sobre TDAH aproveite e inscreva-se em nosso curso de TDAH Estratégias e atividades Inédito + Bônus de um e-book Trabalhando as emoções das crianças. Está imperdível, ADQUIRA JÁ!

banner_300x250_tdah_bonus

No intuito de auxiliar a pais, professores e as crianças, escrevi o e-book “Atividades exitosas” (91 páginas) em que reuni atividades criativas de fácil aplicação além de estratégias. De bônus os presenteio com o e-book “Ciranda” (48 páginas) onde podemos ensinar através de poesias e rimas, com sugestões e modelos de atividades. Este material foi escrito com muito carinho e dedicação, tenho certeza que será muito proveitoso, e se for bem aplicado se refletirá na real aprendizagem dos alunos, em especial aqueles que têm TDAH, Dislexia ou outros Transtornos de aprendizagem.

banner_ebook_atividades_300_250

Se você ainda não possui, adquira já o e-book “O Menino Que Não Tinha Jeito” e como bônus ganhe o e-book completo “Déficit de Atenção ou TDAH”:

ebook_o_menino_que_nao_tinha_jeito

Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
O que fazer na hora da crise? Efeitos e dicas para superá-la. Saúde financeira e autoestima
Classificado como: