Nem sempre as famílias conseguem eleger as férias como um tempo para a convivência, e são vários e diferentes os empecilhos para tanto. Primeiro, há a cultura do consumo do lazer: muitas vezes, torna-se mais importante o local a ser visitado do que as possibilidades que ele oferece de convivência entre todos os membros do grupo familiar. Junte-se a isso a vontade e muitas vezes a necessidade dos pais descansarem também da presença dos filhos com as ofertas de hotéis que prometem e cumprem extensa programação para pais e filhos de diferentes idades separadamente.

PUBLICIDADE

Nesse período de férias o ideal seria que os pais promovessem a união, o convívio com seus filhos, tivessem o momento para conversar, brincar, sair juntos, fazer atividades recreativas, sem exagerar no consumismo, dividir as responsabilidades e atividades caseiras, ficarem o maior tempo possível juntos já que na maioria das vezes, acontece raramente de ter um tempo prolongado e tranquilo juntos.

Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
Férias e lazer com os filhos