Durante algum tempo acreditou-se que o TDAH era um transtorno que acometia somente crianças. Achava-se, no entanto que na pior das hipóteses aquela criança inquieta, que nunca se contentava com apenas um brinquedo, estava vivendo uma fase na vida e que logo se tornaria “normal” como as outras assim que ficasse adolescente.
Porém, um levantamento publicado nos Estados Unidos mostra que a coisa não é assim tão simples. Conhecido como National Comorbidity Survey – Replication (NCS-R, ou “Pesquisa Nacional de Comorbidades”) e divulgado oficialmente em maio último, o estudo analisou nada menos que 9 mil americanos ao longo de dois anos. E concluiu: cada vez mais, o TDAH é um problema de adultos – algo capaz de arruinar a auto-estima, as relações afetivas e principalmente o seu desempenho profissional.
TDAH
Uma pista para quem desconfia que sofre do distúrbio é o histórico pessoal. É simplesmente impossível que alguém desenvolva o déficit de atenção ao longo da vida. Para que a doença realmente exista, é preciso que seus sintomas façam parte da personalidade desde a infância. E mais: que em algum momento tenham gerado prejuízos concretos para a saúde do portador. Na prática, as características do TDAH estão presentes em quase todas as pessoas, em maior ou menor grau. Mas o que realmente sinaliza a existência do transtorno é o fato de essas características afetarem o funcionamento do indivíduo, seja na escola, no emprego ou em casa.
TDAH
Sintomas encontrados com maior intensidade em adultos com TDAH:

• Instabilidade profissional
• Rendimento abaixo da capacidade intelectual
• Falta de foco e atenção
• Dificuldade de seguir rotinas
• Tédio
• Maior incidência de divórcios e separações conjugais
• Maior incidência de acidentes de transito
• Dificuldade de planejamento e execução das tarefas propostas
• Maior índice de desemprego
• Procrastinação
• Ansiedade diante das tarefas não estimulantes
• Maior índice de desistência em Universidades / evasão escolar
• Dificuldades nos relacionamentos; relacionamentos instáveis
• Alteração de humor com muita frequência
• Esquecimentos frequentes, perdas e descuidos para datas e reuniões importantes
• Dificuldades para expressar suas ideias, colocar em prática o que está pensando/em sua cabeça
• Dificuldade para escutar e esperar a sua vez de falar
• Busca incessante por novas coisas que o estimulem; intolerância a situações monótonas e repetitivas
• Repetição com muita frequência de erros, bastante falta de atenção com coisas simples

Por mais complexo que seja lidar com o TDAH na vida adulta, algumas estratégias podem ser úteis e, bem utilizadas, fazem com que o TDAH não seja uma situação tão ruim e fora do controle como muitas pessoas pensam.
Essas estratégias podem ser utilizadas tanto no trabalho quanto na vida pessoal do adulto com TDAH. Estas pessoas costumam esquecer de pagar as contas, perdem as chaves com facilidade, não se lembram de reuniões e outros compromissos, ou, quando lembram, geralmente alguma coisa fica pendente ou sem finalização. Isto não quer dizer que uma pessoa com TDAH seja ineficiente ou incapaz de realizar um trabalho com competência. Se ela estiver consciente dos seus pontos fracos, seus pontos fortes, seguindo o seu tratamento de maneira correta (medicação/psicoterapia), as estratégias podem ajudá-la no dia-a-dia, fazendo com que o adulto com TDAH possa ter uma vida de sucesso, tanto na sua vida pessoal quanto profissional.
Por mais difícil e desesperador que possa parecer o TDAH na vida adulta, existem algumas dicas para lidar com o TDAH.
TDAH

PUBLICIDADE

Atividades para lidar com o estresse a alteração de humor

O adulto que tem TDAH, devido à impulsividade, desorganização e distração, luta com bastante frequência para mudar um círculo vicioso com poucas horas de sono, pouco (ou nenhum) exercício físico e péssimos hábitos alimentares – e tudo isso pode acentuar os sintomas do transtorno.
Deste modo sugerimos as seguintes atividades diárias:

• Pratique exercícios – Indicado para todos em geral, as pessoas que tem TDAH podem se beneficiar ainda mais. Alivia o estresse, melhora o humor, acalma a mente e ainda ajuda a gastar o excesso de energia que as pessoas com TDAH tem.
• Durma bastante – e durma bem! Poucas horas de sono aumentam os sintomas do TDAH, diminuindo a capacidade de manter o foco durante dia. Para isso, evite tomar cafeína antes de dormir, mantenha uma rotina à noite e evite exercícios por até uma hora antes de ir dormir.
• Alimente-se de maneira correta – Comer bem ajuda a diminuir a distração, hiperatividade e os níveis de estresse. Pequenas porções durante o dia, ingerir pouco açúcar, menos carboidrato e mais proteínas podem ajudar a reduzir os sintomas do TDAH.

Se você quiser aprender mais sobre TDAH aproveite e inscreva-se em nosso curso de TDAH Estratégias e atividades Inédito + Bônus de um e-book Trabalhando as emoções das crianças. Está imperdível, ADQUIRA JÁ!

banner_300x250_tdah_bonus

No intuito de auxiliar a pais, professores e as crianças, escrevi o e-book “Atividades exitosas” (91 páginas) em que reuni atividades criativas de fácil aplicação além de estratégias. De bônus os presenteio com o e-book “Ciranda” (48 páginas) onde podemos ensinar através de poesias e rimas, com sugestões e modelos de atividades. Este material foi escrito com muito carinho e dedicação, tenho certeza que será muito proveitoso, e se for bem aplicado se refletirá na real aprendizagem dos alunos, em especial aqueles que têm TDAH, Dislexia ou outros Transtornos de aprendizagem.

banner_ebook_atividades_300_250

Se você ainda não possui, adquira já o e-book “O Menino Que Não Tinha Jeito” e como bônus ganhe o e-book completo “Déficit de Atenção ou TDAH”:

ebook_o_menino_que_nao_tinha_jeito

Psicopedagoga, Psicanalista Clínica, Palestrante, Bacharel em Administração de Empresas, Professora do município de Juazeiro-BA na área de Atendimento Educacional Especializado, Escritora/poetisa com livro publicado pela Editora Baraúna e CBJE.
Compartilhe:
Estratégias e atividades para adolescentes e adultos com TDAH
Classificado como: